top of page

O que são negócios tipo "plataforma"?




Muito provavelmente você já deve ter ouvido falar sobre ou até mesmo utilizado um modelo de negócios desse tipo. As plataformas têm se mostrado como uma excelente estratégia para entrar na dinâmica competitiva do mercado e otimizar a forma como a empresa interage com os seus competidores.


Além disso, as estratégias de plataforma são responsáveis por ampliar as possibilidades de atuação da empresa no mercado e, principalmente, por gerar uma maior conveniência para os clientes e usuários facilitando a jornada de compra.


 

O que faz com que um negócio se torne uma plataforma?


Para ser considerada uma plataforma, o modelo de negócio deve desenvolver uma estratégia que integre 4 atores principais:


  • Usuários: são os indivíduos que utilizarão os produtos e serviços (em grade parte das vezes, os usuários utilizam as soluções de forma "gratuita" ou "freemium", mas isso é assunto para outro post...)


  • Facilitadores: são responsáveis por criar conteúdos e mecanismos que prendam a atenção do usuário e facilitem a utilização dos produtos e serviços.


  • Pagadores: são as pessoas ou empresas que monetizam o modelo de negócios, ou seja, pagam pela solução oferecida.


  • Parceiros: são as pessoas ou empresas que darão suporte para o desenvolvimento da estratégia de plataforma, seja de forma direta, como prestadores de serviços autorizados, ou mesmo de forma indireta, como agentes de disseminação da marca no mercado.


 

Vejamos o exemplo do Facebook: todas as pessoas que possuem um perfil na rede social fazem parte do grupo de "usuários", as empresas anunciantes fazem o papel de "pagadores", os criadores de conteúdo e editores de notícias são os "facilitadores" e os sites e aplicativos integrados ao Facebook atuam, nessa dinâmica de plataforma, como os "parceiros".


Outro exemplo claro de uma estratégia de negócio do tipo plataforma, foi o que a Apple fez em 2008, quando lançou a App Store e permitiu a utilização de aplicativos de outros desenvolvedores no iPhone. Isso modificou a forma como os usuários interagiam com o produto e ampliou as possibilidades de uso para o smartphone, que desde então vem se tornando uma peça cada vez mais indispensável no nosso dia a dia.


 

Plataformas vão além do digital...


Grande parte das plataformas que conhecemos hoje são digitais, mas isso não quer dizer que somente os negócios baseados em tecnologia podem ser plataformas! Temos um exemplo clássico desse modelo caracterizado pelos marketplaces físicos ou mesmo os "shoppings centers", onde vários atores estão reunidos para promover maior conveniência para o cliente.


E será que só grandes empresas podem criar modelos de plataforma? Não!

A sua empresa também pode funcionar como uma espécie de plataforma, mas para isso você terá que observar quais são os produtos ou serviços complementares ao que sua empresa oferece e que também são desejados pelos seus clientes.


A partir dessa análise, é preciso pensar em ações estratégicas para construir uma dinâmica onde a sua empresa será o centro das interações entres os atores envolvidos com a plataforma: os pagadores, os usuários, os facilitadores e os parceiros.


 

Acompanhe nossos posts para mais dicas como estas e inscreva-se na nossa newsletter para receber os conteúdos em primeira mão!


E se precisar de ajuda para construir uma estratégia de plataforma para a sua empresa, lembre-se: pode contar conosco! 😉

Commentaires


bottom of page